Quem sou eu

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

BARQUEIROS DO RIO PARDO




                                Quando a doçura da infância vivia em mim
                                aprendi uma canção: Barqueiros do Volga.

                                   Ficava imaginando...
                                   como seriam esses barqueiros
                                   para onde remariam
                                   como seria o Volga
                                   onde ficaria esse rio
                                   que nunca eu conseguia
                                   localizar no mapa nas aulas de geografia.

                                   Hoje, tão distante a infância,
                                   ao andar pela vida
                                   encontro Seu Galego*, o barqueiro do rio Pardo,
                                   que me leva noite a dentro
                                   para a segurança de outras margens.
                                   Me atravessa a lembrança daquele Volga,
                                   rio que nunca conheci.

                                   Os braços valentes do barqueiro comandam,
                                   o remo trabalhador obedece.
                                   As estrelas desenham partituras no céu
                                   e indicam o certo navegar.

                                   Me entrego à travessia quase ausente de mim mesma...

                                   Devo estar no Volga:
                                   o vento me abraça
                                   e solfeja serenatamente só para mim a antiga melodia:


                                   do... la...  re... la...
                                                                                              


                                                                                               São João do Paraíso - 16/11/99

*Apelido do Sr. Otoniel, presidente da AUTA - Associação Unida dos Trabalhadores na Agricultura. Ex-sem terra, fazedor da História do Brasil, na luta pela Reforma Agrária. Fazenda Nancy - Mascote/Ba.


Neuzamaria Kerner
O LIVRO-ARBÍTRIO DAS EVAS
-Dentro e fora do jardim -
EDITUS - 2014





Nenhum comentário: